science care fisioterapia domiciliar

                                                                                                                                                                                                                                                                      

          

Empresa Especializada em Fisioterapia Domiciliar

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

 

A Science Care Fisioterapia oferece tratamento de hidroterapia domiciliar, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

 

Os autores avaliaram três atletas do sexo masculino, submetidos a tratamento cirúrgico de hérnia discal lombar, com o objetivo de avaliar os resultados, após serem submetidos a um protocolo de reabilitação com base em hidroterapia. Este método permitiu a reabilitação precoce dos atletas, iniciando-se na primeira semana após a cirurgia.

Os atletas foram avaliados em 5 ocasiões: pré-operatório e nos 4 meses seguintes. Houve melhora completa da dor em dois atletas. O terceiro caso apresentou no 4º mês 1,3% da intensidade máxima. As atividades de vida diária no período pré-operatório em média apresentaram-se com 21,6% da frequência máxima, chegando a 99,3% no 4º mês. A frequência de prática esportiva teve em média 10% da intensidade no pré-operatório, no 4º mês os atletas já praticavam a atividade esportiva com uma frequência de 84,6% do normal. O nível de atividade esportiva foi relatado em média como 10% daquele estabelecido pelos atletas antes do início dos sintomas, atingindo 88,3% no 4º mês.

Concluímos que os atletas apresentaram melhora evolutiva em todos os parâmetros analisados, especialmente em relação a dor. Portanto, a hidroterapia mostrou-se um método eficaz e bem tolerado na reabilitação precoce da cirurgia de hérnia discal em atletas.

Acta ortop. bras. vol.10 no.2 São Paulo April/June 2002

A Science Care Fisioterapia oferece tratamento de hidroterapia domiciliar, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

 

A Science Care Fisioterapia oferece tratamento de hidroterapia domiciliar para gestantes, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

 

 

Objetivo: Estudar os efeitos maternos (composição corporal e capacidade cardiovascular) e perinatais (peso e prematuridade) da prática da hidroterapia na gestação.

Sujeitos e método: Estudo prospectivo, tipo coorte, aleatorizado, com 41 gestantes de baixo risco e gestação única. Aplicou-se programa de hidroterapia da 16a -20a até a 38a semana de gestação com freqüência de três vezes por semana e duração de uma hora (grupo Estudo, n=22). O Controle foi constituído por 19 gestantes não-praticantes de hidroterapia. Avaliações antropométricas no início e final do programa, definiram os índices de peso corporal, massa magra e gordura absoluta e relativa, pré e pós-hidroterapia. Por teste ergométrico, definiram-se os índices iniciais e finais de consumo máximo de oxigênio (VO2 máx), volume sistólico (VS) e débito cardíaco (DC). Como resultado perinatal observou-se ocorrência de prematuridade e baixo peso.

Resultados: A comparação entre os grupos não evidenciou diferença significativa nas variáveis maternas no início e no final do programa de hidroterapia. A comparação dentro de cada grupo confirmou efeito benéfico da hidroterapia: ¾ no Estudo os índices de gordura relativa foram mantidos (29.0%) e no Controle aumentaram de 28.8 para 30.7%. O grupo Estudo manteve os índices de VO2máx (35.0%) e aumentou VS (106.6 para 121.5) e DC (13.5 para 15.1); no Controle observou-se queda nos índices de VO2máx e manutenção de VS e de DC. A hidroterapia não se relacionou aos resultados perinatais.

Conclusões: A hidroterapia favoreceu adequada adaptação metabólica e cardiovascular maternas à gestação e não determinou prematuridade e baixo peso nos recém-nascidos.

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.24 no.7 Rio de Janeiro Aug. 2002.

A Science Care Fisioterapia oferece tratamento de hidroterapia domiciliar, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

 

A Science Care Fisioterapia oferece atendimento de hidroterapia domiciliar, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

 

RESUMO

Os objetivos deste estudo foram verificar a correlação da distância percorrida e comparar a velocidade média durante a caminhada por meio do teste de caminhada de seis minutos (TC6min) realizado em solo com o teste de caminhada de três minutos aquático (TC3minA) em jovens saudáveis, bem como contrastar variáveis fisiológicas (frequência cardíaca, saturação periférica de oxigênio e pressão arterial) e sintomatológicas entre os testes. Estudo transversal com amostragem de vinte indivíduos jovens saudáveis. Todos foram submetidos à espirometria, responderam a um questionário sobre saúde e atividade física, além de realizarem o TC6min e o TC3minA. Na análise estatística foi utilizado teste de Shapiro-Wilk para avaliar normalidade dos dados, o teste t de Student pareado e Wilcoxon nas comparações entre as variáveis e o coeficiente de correlação de Pearson para verificar associações. A significância estatística de p<0,05 foi adotada. A média de idade foi de 22 (±2) anos, IMC de 23 (±3) Kg/m2 e todos os indivíduos apresentaram valores normais de função pulmonar. A distância média percorrida no TC6min foi de 657 (±43) e no TC3minA 135 (±13) metros. Foi encontrada fraca correlação entre o TC3minA e TC6min (r=0,35). A velocidade durante os testes apresentou diferença estatisticamente significante (TC3minA 0,75±0,07 versus TC6min 1,85±9,1, p<0,0001). Não houve diferença nas variáveis fisiológicas iniciais e finais entre o TC3minA e o TC6min. Aquele embora possa ser uma boa ferramenta a ser utilizada para avaliação e prescrição de exercício no ambiente aquático mostrou uma fraca correlação com o TC6min e semelhante esforço fisiológico, porém novos estudos são sugeridos para comprovar esse achado.

Fisioter. Pesqui. vol.22 no.4 São Paulo Oct./Dec. 2015

Artigos Científicos