science care fisioterapia domiciliar

                                                                                                                                                                                                                                                                      

          

Empresa Especializada em Fisioterapia Domiciliar

USO DA PRESSÃO POSITIVA EM CIRURGIA BARIÁTRICA E EFEITOS SOBRE A FUNÇÃO PULMONAR E PREVALÊNCIA DE ATELECTASIAS: ESTUDO RANDOMIZADO E CEGO.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

 

A Science Care Fisioterapia oferece atendimento de fisioterapia respiratória domiciliar pós cirurgia bariátrica, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

 

RACIONAL

Em procedimentos cirúrgicos, a obesidade é fator de risco para o surgimento de complicações intra e pós-operatórias.

OBJETIVO

Determinar qual o momento em que a aplicação de pressão positiva traz melhores benefícios na função pulmonar, prevalência de atelectasias e mobilidade diafragmática, no pré, no intra ou no pós-operatório.

MÉTODO

Estudo randomizado, controlado e cego, conduzido em hospital e incluídos pacientes com IMC entre 40 e 55 Kg/m2, 25 e 55 anos, submetidos à cirurgia bariátrica por laparotomia. Foram avaliados no pré e no pós-operatório. Foram alocados em quatro grupos: 1) Gpré: tratados com pressão positiva no modo BiPAP (Bi-Level Positive Airway Pressure) antes da operação por uma hora; 2) Gpós: tratados com BIPAP após a operação, por uma hora; 3) Gintra: aplicação de PEEP (Positive End Expiratory Pressure) de 10cmH2O durante a cirurgia; 4) Gcontrole: apenas fisioterapia convencional. A avaliação consistiu de coleta de dados antropométricos, teste de função pulmonar e radiografia de tórax.

RESULTADOS

Foram alocados 40 pacientes, 10 em cada grupo. Houve diferença significativa para o volume de reserva expiratório e respectiva porcentagem do predito, no qual os grupos que receberam tratamento adicional apresentaram menor perda do volume de reserva expiratório do pré ao pós-operatório. A radiografia de tórax pós-operatória mostrou 25% de prevalência de atelectasias para o Gcontrole, 11,1% para o Gintra, 10% para o Gpré, e 0% para o Gpós. Não houve diferença significativa na mobilidade diafragmática entre os grupos.

CONCLUSÃO

O momento ideal de aplicação da pressão positiva é no pós-operatório imediato, pois reduz a prevalência de atelectasias e há menor perda do volume de reserva expiratório.

arq. bras. cir. dig.[online]. 2014, vol.27, suppl.1, pp.26-30. ISSN 0102-6720.

 

A Science Care Fisioterapia oferece atendimento de fisioterapia respiratória, com profissionais altamente qualificados, com larga experiência e supervisionados por coordenadores titulados Mestres e Doutores pelas principais Universidades Nacionais e Internacionais.

 

Artigos Científicos